Diário de Gravidez – Metade do caminho

Achei que esta gestação está passando muito rápido! 👯‍♀️parece que com a demanda do filho mais velho não dá tempo de ficar contemplando a pança!

Até as 14 semanas, passei bastante mal com os vômitos, enjoos e falta de apetite. De repente, parece que uma chavinha do bem virou em mim e trouxe muito bem-estar! Voltei a ter energia, disposição e apetite!

Fiquei com medo de sentir tanta fome que nem sentia na gravidez do Crespo, em que dava 3 da manhã e eu pulava da cama para comer… COMIDA pra valer 😳 Nesta gestação, não! No máximo senti apetite para comer frutas, e nem é todo dia.

Esses sintomas todos, além do meu estado emocional mais sensível, e amando tudo que é delicado, floral, fofo e coloridinho, me levaram a ter quase certeza de que estava esperando uma menina. Não tenho preferência, para mim o que importa é apenas que nasça com saúde! Achei curiosa, no entanto, a diferença física e também emocional em cada gestação.

Eu havia combinado com meu marido na gestação anterior que não iríamos descobrir o sexo do bebê até o nascimento. Não tive tempo de saber quem era meu anjo, e isso me marcou, então eu tinha comigo que iria descobrir de alguma forma quem está aqui dentro! Já meu marido queria manter a surpresa.

Até as 12 semanas eu meio que concordei com a surpresa até o final. Porém, comecei a sentir que talvez não fosse me conectar totalmente com o/a bebê se não soubesse, e então comecei a sinalizá-lo que aquilo estava me incomodando, e propus que eu descobrisse e ele não, que daí a gente manteria a vontade de cada um.

Para minha surpresa, ele se ofendeu! Disse que palavra era palavra, e que ficaria chateado em saber que eu tinha um segredo guardado. Logo, eu me senti mal em ter pensado em descobrir sozinha, ou pior, de ter considerado descobrir sem ele saber.

Chegou o dia do ultrassom. No dia anterior perguntei a ele se eu poderia saber, e recebi silencio como resposta… 😔

Meus amigos Ana e Gui vieram nos visitar do Brasil, e eles serão os padrinhos. Até então eles não sabiam disso… Eles foram com a gente e ficaram no lado de fora com o Valentino aguardando. Perguntei novamente ao meu marido o que ele havia decidido sobre minha pergunta e ele disse que para ele era tudo ou nada. Então respondi que seria nada, mas que ele tinha me desapontado um pouco com essa não-flexibilidade. Para minha surpresa, ele disse que seria tudo! Que chamaríamos nossos amigos lá, faríamos o convite para o batismo na hora e descobriríamos todos juntos!

Não acreditei no que ouvi e questionei o porquê de ele ter mudado de opinião. Disse que preferia me ver feliz sabendo o que era do que ele feliz não sabendo, e que se eu prometesse que um futuro bebê será surpresa, ele estaria feliz! Que homem 😍 esperamos então o final do ultrassom e chamamos a Ana e o Gui.

O convite foi feito, foi muito emocionante então chegou o momento! A sonógrafa não quis dar 100% de certeza, mas a imagem não nos deixou dúvidas…

Intuição materna novamente não falhou… vem aí uma princesa!!!!! 🌸🌸🌸🌸🌸

Emoção sem tamanho! Meu marido não acreditava, já que na parte dele da família a maioria são homens, além do Valente! Estou radiante, teremos uma experiência totalmente diferente agora sendo pais de menina! Confesso que está dando um frio na barriga, pois eu não sou daquelas mamães mais delicadas 😂😂 sou mais ogra!

Na consulta das 20 semanas, a midwife me avisou que minha placenta está baixa, apenas 2 cm de distância do colo do útero. Essa condição chama placenta prévia menor, e conforme a gestação evolui, a placenta pode subir ou não, depende de como ela está aderida ao colo do útero.

A midwife me disse também que na maioria dos casos a placenta sobe um pouco e é possível o parto vaginal sem riscos. Farei um ultrassom com 34 semanas para saber se a situação mudou. A tendência é que sim, mas se não mudar, teremos que planejar o parto de forma diferente e possivelmente considerar uma cesárea para evitar riscos para mim e para a bebê.

Entendo que nestes casos a cesárea é uma opção válida a ser considerada, caso as coisas não fluam como o previsto, porém não queria perder a oportunidade de um parto natural. Fiquei um pouco receosa, mas não tem o que fazer a não ser esperar as 34 semanas, e torcer para a placenta subir mais. Vai dar tudo certo, tenho fé! 🙏🏼

Muita emoção neste segundo trimestre!! 💖💖💖